Coworking é uma resposta à crescente demanda por uma sociedade mais cooperativa

Já percebeu que tem algo muito poderoso acontecendo em nosso país e no mundo de uns tempos pra cá?

Atrizes da Globo não são mais convocadas para serem imperadoras de marcas, mas sim as blogueiras. Aquelas, que há poucos anos atrás ninguém conhecia ou dava bola. Agora são as mais influentes, pois são pessoas comuns falando na mesma linguagem de seu seguidores. E os financiamentos coletivos, então? Quantos livros não foram auto-publicados, peças de teatro apresentadas, longas e curtas metragens filmados, sem depender do capital de empresas? Sim, felizmente estamos entrando em uma era mais cooperativa, mais saudável, mais consciente e mais progressista.

É um momento construído por uma geração que demanda de maneira impetuosa empresas inovadoras com foco no cliente e com a energia de pessoas que já compreendem o tipo de ambiente, modo de trabalhar e se relacionar que o novo momento em que estamospede. Integrado à essa nova mentalidade, surgem os espaços decoworking, não apenas como um local para startups, mas sim como um novo modelo de estrutura empresarial para corporações de todos os portes. 

Exemplos de empresa de sucesso que compreenderam a nova mentalidade do mercado

A Sympla, que ganhou o prêmio de Startup do ano,é uma plataforma inteligente para venda e gestão de ingressos e inscrições de eventos. Deu início a suas atividades em 2015, com apenas 12 funcionáriose terminou o ano com seu tamanho quadruplicado e novas filiais em diferentes estados do Brasil. Outras startup’s que se destacam são a “Nubank”, plataforma completamente online de um cartão de crédito sem anuidade e a “Socorro, meu filho não estuda”, que oferece consultoria para pais desesperados, além de conselhos gratuitos também pela internet; as duas criadas no final de 2014.

Foco de Investimento

O que as três empresas mencionadas mais tem em comum não é seu tamanho ou o fato de serem novas no mercado, mas sim a orientação de capital que possuem. Ao invés de lidarem com burocracias e optarem por locais ou lojas físicas, as empresas focaram seus investimentos naquilo que seus clientes valorizam, proporcionando uma melhor experiência com seus produtos e serviços.

O modelo de Coworking viabiliza uma cultura orientada para o cliente em pequenas, médias e grandes empresas

Investimento

No espaço de coworking, a empresa pode acabar com custos excedentes com água, luz, refrigeração, entre outros. Os espaços também possuem normalmente secretárias e funcionários próprios responsáveis pela recepção e limpeza no ambiente. Diminuindo um escritório físico, realocando parte dos funcionários em espaço de coworking ou em home office, faz com que a empresa diminua também seus gastos com aluguel do escritório. Assim, é possível reavaliar como a empresa está investindo e se está tendo seu valor percebido pelo cliente. Com o crescente uso da tecnologia, novas soluções de obtenção de produtos surgiram, propagando a cultura do “faça você mesmo” ou “procure no Google”.

É importante saber se sua empresa está investindo naquilo que seu cliente mais preza, como a “Nubank” por exemplo, que optou por não ter agências de banco para não cobrar taxas excessivas no cartão de crédito.

Flexibilidade

Ao contrário do que acontece com os escritórios convencionais, em que deve-se fechar um contrato anual para alugar um espaço, nos escritórios de coworking, os contratos são extremamente flexíveis, podendo serem realizados mensalmente ou semanalmente, de acordo com as necessidades da empresa. Supondo que a sua empresa queira realizar pesquisas de mercado para compreender o que seus clientes estão demandando em diferentes cidades ou Estados, não haverão preocupações em manter um escritório pouco ocupado, por exemplo.

Networking

Rodrigo Cartacho, Cofundador e CEO da Sympla deu uma dica preciosa quando disse: “Não há uma semana sequer que eu não me reúna com pelo menos uma startup de San Pedro Valley para troca de experiências.” Toda essa percepção de mercado e de possíveis inovações não surge do nada. Quanto mais encontros com pessoas de diferentes áreas e experiências, mais é possível ter novas ideias e manter-se sempre a par do que acontece com outras empresas aqui e no mundo.

Estar em um ambiente de coworking significa estar com pessoas diferentes todos os dias. Fazer novos contatos, além de ajudar a empresa em áreas fora de sua expertise, pode também, expandir o modo de pensar, fazendo com que novas linhas de pensamento surjam para tomada de decisões, evitando, assim, a inércia ativa.

Como vimos, o coworking é um espaço para empresas de todos os portes e incentiva a inovação constante.Cabe as empresas já estabelecidas no setor, repensar a forma como se comunicam com seus clientes e avaliar se seus profissionais estão preparados para alavancar novos projetos com diferentes abordagens.

Acreditamos que para uma empresa crescer sua cultura interna deve estar alinhada com a cultura de seus consumidores.  Sendo assim, transformam-se em pessoas trabalhando para pessoas, capazes de moldar-se para proporcionar maior acessibilidade, praticidade, transparência e relevância.

Essa nova cultura que hoje vivenciamos e que é de extrema importância para as empresas compreenderem e também vivenciarem, além de visível no espaço de coworking,é também representada nas atitudes das pessoas que frequentam o local. Essas, ao invés de competirem entre si, visam uma melhora coletiva, compartilhando o conhecimento e dispondo-se também, a aprender a qualquer oportunidade.